Início > Uncategorized > Mitologia: Pesquisas e Inspirações.

Mitologia: Pesquisas e Inspirações.

Image

Em meu primeiro post, queridos leitores, vou falar sobre Mitologia, um dos meus temas favoritos! A escritora Mirella Faur defini como Mito sendo como a narrativa de uma história sagrada que se passa num tempo mítico, num contexto divino e mágico que envolve seres sobrenaturais. Mas, como diria Juliana, “Mitologia é a religião do outro”. Isso aí. O que hoje vemos como mitologia Grega, Celta, Nórdica e tantas outras eram religiões levadas a sério, como hoje vemos o Cristianismo, Judaísmo, Ubanda… Quem nos garante que daqui há 100, 500 anos ( se o mundo não acabar até la! ) o que hoje move civilizações não será visto como meras historias para crianças dormirem?! Por isso, para começar, tratem a mitologia alheia com certo cuidado!

Mas como diria Jack, o estripador, vamos por partes!

Mitologia como base:

Muitos escritores gostam de criar seus próprios mundos, seus deuses, heróis lendários e todo o resto, mas sempre se pode usar uma mitologia já existente como base e inspiração. Um bom exemplo disso é a série de livros Percy Jackson e os Olimpianos, onde o autor Rick Riordan usa de conhecidas historias e deuses e as adapta ao século XXI, dando explicações para justificar sua trama. Assim como outros personagens conhecidos, Percy é filho de Poseidon ( Spoiller!!!), sua melhor amiga é filha de Atena e o trio é completado por um sátiro, Grove. Na historia até mesmo os monstros enfrentados já são conhecidos por muito, o que de certa forma facilita o entendimento da historia. Quem não achou o Percy um super estupido por ter cortado a cabeça de uma hidra?! Isso porque já tínhamos um conhecimento prévio sobre o monstro.

Image

O anime xXx Holic é outro exemplo de grande exploração de mitologias, nesse caso, mitologia japonesa. Podemos ver ao longo dos episódios diversos deuses, entidades, espíritos e até explicações sobre rituais religiosos.

Outro exemplo, são as produções da Marvel, que atualmente andam destacando o personagem Thor, personagem tirada das historias Nórdicas, assim como os gigantes de gelo que ele enfrenta e seu famigerado irmão Loki.

Há também a utilização de inspirações mais sutis como nos livros de Tolkien. Em momento algum é dito de onde foram tiradas suas fontes de inspiração, mas basta procurar um pouco para ver referencias Nórdicas, como o próprio nome da Terra Média, a existência de Dragões (como o presente em O Hobbit ) e até mesmo O Anel, inspirado em O Anel do Nibelungo (onde no final da historia, um personagem morre afogado tentando recuperar o anel. Alguém ai já viu algo parecido?!)

Mas de todas, a mitologia grega é, sem dúvida, a mais difundidas, especialmente após a enorme série de filmes hollywoodianos com esse tema (Como Tróia, Fúria de Titãs, Imortais e por aí vai)

E falando em tais produções… vamos as armadilhas da mitologia!

Armadilhas da Mitologia.

Um sério problema em trabalhar com algo que já é conhecido, é ficar preso a certas convenções. É difícil contrariar o senso comum, o que as pessoas já tem por certo e não ficar com uma imagem negativa.

Certos leitores de Percy Jackson questionaram o fato dos deuses serem muito bonzinhos nos livros, especialmente Poseidon. Com o decorrer da historia, essa visão vai mudando um pouco, mostrando o quanto os Deuses (especialmente Zeus) podem cometer injustiças ao ponto de serem cruéis.

Mas nada supera o filme Imortais. (se você pretende ver o filme, não leia esse paragrafo. Ou melhor, leia, assim você desiste de assistir esta mer**!) Para começar, onde se viu um Teseu mortal?! Que não é filho de Poseidon, que é queridinho de Zeus?! Onde já se viu a historia de Teseu sem Dédalo ou a Princesa Ariadne?! E ainda por cima Teseu ficando com o Oraculo de Delfos! Tendo um filho com a garota que fez um sagrado voto de castidade! Onde já se viu uma historia de mitologia onde titãs são uns caras estranhos do tamanho de humanos que ficam trancados todos juntos dentro de uma gaiola numa montanha?! A impressão que passa é que o diretor do filme simplesmente pegou nomes aleatórios da mitologia grega e colocou como bem quis na historia dele, o que causou a desaprovação de muita gente!

Outro exemplo de conflito gerado foi a questão dos elfos. Senhor dos Anéis chegou primeiro, e ajudou a difundir a versão de elfos como sendo seres altos, belos e bem parecidos com os humanos, eis então que na série Harry Potter, J. K. Rolling nos apresenta os Elfos Domésticos. Seres pequenos, feios, que são escravizados pelos humanos (muitos deles tendo até mesmo prazer em servir), provavelmente tendo inspiração na versão irlandesa dos “Elfs” que para eles são entendidos como duendes, onde são encontrados em lendas ajudando ou enganando humanos. Ao longo de minhas andanças pude encontrar mais de um fã de Tolken que revoltou-se ao ver a raça elfica subjugada de tao maneira (encontrei até quem desistisse de ler Harry Potter por causa disso!). Claro que muitos não se importam (eu não me importei), mas esse é um ponto que deve ser levado em consideração.

Image

Se pessoas reclamam sobre quem atirou primeiro em Star Wars, um detalhe mínimo na historia que não muda nada no desenrolar da trama, imagine por verem seus mitos favoritos deturbados?!

E onde entra a liberdade de escrita?

Sinto muito, meus caros, mas esse não é um mundo completamente livre. Utilizar-se de mitologias é uma linha que você pode seguir, e se a escolheu, creio que seja por gostar de mitologia e ter um conhecimento prévio sobre isso. Então se pretende transformar Loki, deus das trapaças da mitologia nórdica, em um mocinho injustiçado, vai precisar de ótimos argumentos para isso e muito bom senso. Releituras podem ser algo muito interessante, desde que cuidadosamente trabalhadas.

Mas também não se prenda demais!

Voltando ao exemplo de Percy Jackson, é possível notar em VÁRIOS momentos do livro uma forte inspiração (copia!) de fatos já famosos da mitologia grega. O Percy é constantemente colocado na mesma situação que heróis famosos, não só na hora de enfrentar monstros, mas até mesmo em escolhas pessoais. (ok, sobre isso não darei spoiler), e isso ocorre também com outros personagens da série. A não ser que você esteja re-narrando a guerra de tróia, os 12 trabalhos de Hércules ou algo assim, busque diferenciar sua historia, buscar novas tramas e conflitos, assim o que é para ser inspiração, não fica parecendo falta de criatividade.

Um bom exemplo disso é Deuses Americanos, de Neil Gaiman, onde Deuses de diversas mitologias se reúnem para atacar os Estados Unidos. Historia nova, personagens antigos e tudo muito bem trabalhado. Ah e não podemos esquecer de uma historia que esteve em nossa infância (até hoje na verdade!): Cavaleiros dos Zodíaco! A deusa Atena reencarnando há cada 100 anos para defender a Terra, cavaleiros mortais protegendo-a, as armaduras sagradas e a influência das constelações. Apesar de todos os defeitos da série, Masami Kurumada soube pegar mitologia grega e nórdica e fazer algo diferente, conseguindo muitos fãs com isso (quem nunca tentou dar o cólera do dragão no chuveiro que atire a primeira pedra!)

Onde pesquisar:

Definidamente filmes hollywoodianos não são a melhor fonte de pesquisa que você pode encontrar. As historias costumam ser bem deturbadas, mas servem como fonte de inspiração para se pegar o clima da coisa. Filmes podem te ajudar também quanto ao figurino, mas cuidado nisso. Às vezes, até por uma questão de pudor, as roupas tipicas da época eram modificadas. ( Você não viu em 300 as mulheres com os seios de fora, como realmente acontecia antigamente, assim como dificilmente um filme que se passe em Creta iria mostrar que as mulheres de la só deixavam o rosto e os seios a mostra.). Já documentários, são uma ótima fonte, especialmente se você não tiver muito tempo para pesquisar, mas livros estão sempre aí. Até mesmo o seu professor de historia pode te ajudar com isso!

Busque em mais de uma fonte, se possível, organize o que encontrar, seja em arquivos impressos num classificador ou em pastados no PC. A organização ira evitar trabalhos desnecessários depois.

E lembre-se, se você ouviu falar de um tipo de mitologia ou civilização antiga, é porque alguém já pesquisou e publicou sobre isso. Então não ache que jogar God of War vai ser o suficiente para escrever sobre mitologia grega!

Diferentes Mitologias, saia do lugar comum.

Image

Cena do deus Susanoo lutando contra o Dragão de 8 cabeças.

Como puderam ver, ao logo desse post dei mais exemplos ligados a mitologia Grega, justamente por ser a mais conhecida, mas ela esta longe de ser a única. Diferentes culturas trazem historias interessantes, e a novidade é sempre um ponto positivo. Até mesmo no Brasil temos varias historias de nativos, de deuses dos índios, lendas e afins, que não devem ser menosprezadas. Ou até indo para outros lugares, como América central, Índia, China e Japão. ( Sim, o Japão possui sua própria mitologia, que é a minha favorita, por sinal!

Por: Nai-chan, Vulgo Thinai.

(que não ficaria feliz em falar de mitologia sem falar em CDZ!)

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Adriano Just
    junho 14, 2012 às 12:51 pm

    Gostei do texto parabens!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: